O dia da Criança

Temos andado ocupados nas últimas semanas, com consultas de rotina e afins. E o tempo para escrever fica mais curto.

Com algum atraso, sempre chegou o resumo do dia da Criança.

Nas vésperas do dia da Criança, perguntei no infantário se iam fazer alguma atividade especial, porque normalmente organizam passeios e/ou alguma atividade no exterior. Informaram-me que não iam sair das instalações da escola, mas que tinham preparado um conjunto de atividades para as crianças, que também teriam um almoço especial.

Almoço especial? É o momento em que o alarme interno dispara! Preocupações extra a caminho…

Depois fiz a pergunta óbvia, com ar de quem já sabia que não ia gostar da resposta: e o que vai ser esse almoço?

“Hamburguer com batatas fritas, gelatina para sobremesa e bolo no lanche.”

O verdadeiro manjar dos deuses, pensei eu, enquanto tentava respirar normalmente. Mas a educadora da Sara tentou tranquilizar-me de imediato, e disse que ia tratar logo de questionar o nutricionista da escola sobre os ingredientes. Além disso, o hamburguer e as batatas seriam feitos no forno, não eram fritos. A gelatina e o bolo, como já é habitual, seriam feitos em casa.

No dia seguinte já tinha informação que não havia nenhum ingrediente que a Sara não pudesse comer e isso deixou-me mais descansada. Dia da criança e comer diferente dos outros não seria comemoração nenhuma…

O dia passou normalmente, ela almoçou com os colegas, disse que tinha gostado das batatas, mas o hamburguer nem por isso. Os alérgicos não gostam assim muito de experimentar coisas novas.

Houve teatro, fotografias e veio para casa toda contente com a sua prendinha elaborada na sala. A foto da princesa Ariel junto ao castelo que as mãozinhas de fada da sala construíram.

HPIM1134

No final correu tudo sem sobressaltos.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta